Interacções humanas e a lusofonia

Viagens para o auto-conhecimento não implicam sair de casa e às vezes ao cruzar a esquina encontramos adversidades que nos fazem crescer, mas viajar é muito bom e desperta-nos sentidos que às vezes se encontram adormecidos dentro de nós.

A minha estadia aqui no nordeste tem sido marcada por diversos desafios, de carácter pessoal e profissional que me levam a uma luta constante dentro de mim mesmo. O ser humano tem o desejo comum de ser feliz em qualquer canto do globo e modo como as pessoas percepcionam o outro varia conforme a região…

Sinto o povo Cearense, desde há uns anos, muito curioso acerca das vidas das almas que deambulam pela cidade e pelas praias da região. O espírito interativo dos sul americanos é de facto bastante intenso quando comparado com a sociedade europeia mais recatada quando falamos das relações sociais e da nossa rotina diária. Logo na primeira semana, ao perguntar a uma passageira onde era a “parada” do instituto federal, ela logo me indicou o “é já na próxima”, seguindo-se a breve questão “está aqui a estudar é?” e assim se iniciou um breve diálogo. Em pleno autocarro há lugar para troca de experiências de forma espontânea, numa cidade com mais de 2 milhões de habitantes…

Os Portugueses não emigraram muito para esta região do país, mas a cultura Portuguesa é hoje objeto do interesse de muitos Cearenses. A “diáspora Portuguesa” suscita hoje muito o interesse dos nordestinos que se interessam pelos seus antepassados ascendentes, pelas estórias de vida e também pelo futuro que se avizinha no que diz respeitos aos novos fluxos migratórios.

Neste estado já foi inclusive criada uma universidade voltada para a aplicação do conhecimento em diversas áreas no continente africano. A Unilab começa agora a ministrar cursos técnico-científicos nas áreas da sociologia, engenharia, entre outros. Escritores famosos da lusofonia começam agora a tomar relevo no universo das livrarias de Fortaleza. Escritores como Mia Couto estão na lista dos mais preferidos…

Das muitas conversas que têm surgido entre família e colegas de trabalho aqui no Ceará sinto que este país quer conhecer mais e mais sobre a lusofonia, algo ainda muito novo aqui no Brasil.

Na mesa de uma família Cearense come-se frango assado bem temperado com pimenta e malagueta, batata cozida, baião de dois e farofa. O vinho é Português “Casal Garcia” de seu nome e o azeite é “Galo” igualmente amado pelos nordestinos.

Os laços culturais entre nossas nações se evidenciam quando escutamos estórias de vida como a de Policarpo e Ludemila que, há mais de 30 anos, iniciaram sua luta pelo desenvolvimento da sua região, começando pelo interior do estado do Ceará, escutando notícias vindas de além mar onde acontecia uma das revoluções mais pacíficas de sempre. A revolução dos cravos de 1974 foi vivida também por muitos Brasileiros que se identificavam com os ideais de libertação do regime de outrora. No almoço de hoje em Maranguape falamos sobre o “fado tropical” das nossas nações que vivem enlaçadas por um idioma comum ainda em mutação.

Excelente tarde de Domingo na companhia dos Teles de Barbosa. Parabéns à minha prima Ludumila pela sua juventude e pela bela família que estou a conhecer,

Abraço lusitano, Ricardo

About divingincommunities

Low cost traveler and engineer learning and working with commuties around the world; Enjoy very much to meet different people and cultural exchange!
This entry was posted in Uncategorized. Bookmark the permalink.

One Response to Interacções humanas e a lusofonia

  1. Lindas e sensíveis palavras.. Deslocar-se de seu território, suas raízes, é descobrir a si mesmo no outro…

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s