2012 in review

The WordPress.com stats helper monkeys prepared a 2012 annual report for this blog.

Here’s an excerpt:

The new Boeing 787 Dreamliner can carry about 250 passengers. This blog was viewed about 1,300 times in 2012. If it were a Dreamliner, it would take about 5 trips to carry that many people.

Click here to see the complete report.

Posted in Uncategorized | Leave a comment

Andes – Peru: diário de viagem

Caros leitores

grato pela vossa correspondência envio-vos algumas notícias das altas montanhas do peru, esperando que este blog possa contribuir como janela de conhecimento de comunidades e também como uma ferramenta colaborativa para viajantes que se interessem por conhecimentos vindos da américa latina…

Few days ago my partner was sharing the enthusiasm of new weekend research field trip in south america. Behond the travelling experience we were preparing ourselves for a field research trip to peru with the senior researcher Adeildo Cabral. During the weekend research trip Janaina helped us to photograph old and traditional buildings, peruvian people and improved wood-burning stoves!

Chegamos pelas três horas da tarde a terras andinas depois duma longa viagem com escalas em São Paulo e Lima. Apanhamos um táxi para o centro de cusco, por sinal bastante económico (15 sol = 6 dolares), na companhia de Willson, um simpático amigo peruano que nos conduziu até ao hostel Malquii a quatro quadras da plaza de armas, um dos principais pontos turísticos da cidade, um lugal muito agradável que recomendamos a todos os visitantes.

cecade expedition 2012 by Feliciano

cecade expedition 2012 by Feliciano

Our mission to Cusco has the main goal of make new environmental confort experiences in peruvian remote households using efficient stoves. Adeildo has a previous contact with an organization working with renewables and capacity building in the region that has been supporting the field work.

Fomos muito bem acolhidos por nosso companheiro colaborador pesquisador e diretor da ONG CECADE Pedro Zanabria que nos levou a tomar um “thé de coca” e um doce tradicional chamado “lengua de sogra” junto à plaza de armas em cusco. Saboroso e acolhedor no frio andino que sentimos quando saímos do hostel já no final da tarde…   ;)

the de coca e lengua de sogra

Ingressos para a cidade sagrada INKA – Machu Pichu

Bem cedo pela manhã saímos para comprar os bilhetes para a mística experiência de Machu Pichu, uma viagem de 3 horas a bordo do vagão da “Peru Rail”, uma empresa de viagens que comercializa as passagens no centro de cusco. O serviço oferecido companhia é regular com saída todos os dias às 8:40 da manhã e regresso ao final do dia.

The Machu Pichu experience is something unforgatable but be prepared for investing in that trip, since nowadays this is one of the most visited place worldwide. The tyckets costed us 124 US for each sit and the we had also to buy the entrance tycket to the archeological park. I have complained a lot about this but the only thing you have to remember is that this is something unique in your life.

caminho para a cidade sagrada by Janaina Teles / janainatb@gmail.com

caminho para a cidade sagrada by Janaina Teles / janainatb@gmail.com

Os ingressos no parque arqueológico de Machu Pichu custaram 132 sol aproximadamente 52 US, metade do preço para estudantes. Contudo, os bilhetes são adequiridos no Ministério da Cultura que fica um pouco deslocado da cidade. Lembrem-se que o táxi cusqueño é bastante económico e que poderão deslocar-se em 20 minutos ao local, por apenas 4 sol.

Yaurisque – uma comunidade andina em movimento

Após adequirirmos os tão desejados ingressos, mergulhámos no nosso trabalho. José esperava por nós na porta do hostel Malquii para nossa experiência de trabalho em pesquisa e desenvolvimento na comunidade de Yaurisque. Chegámos às altas montanhas andinas a 4000 metros de altitude pelas onze e meia da manhã, descendo novamente até aos 3400 m até Yaurisque, onde iríamos trabalhar com membros do CECADE.

percursos andinos by Janaina Teles / janainatb@gmail.com

percursos andinos by Janaina Teles / janainatb@gmail.com

Yaurisque comunity is located 40 minutes from cusco and this district has approximatly inhabithants 3000 inhabitants. We were the happy guests of Pedro Zanabria who received us at CECADE a very interesting capacity builiding centre in the Andine valley of Yaurisque.

CECADE Yaurisque  Janaina Teles / janainatb@gmail.com

CECADE Yaurisque Janaina Teles / janainatb@gmail.com

Para além das acções de capacitação em energias renováveis e sensibilização ambiental, o CECADE desenvolve projetos de desenvolvimento comunitário com mulheres das comunidades ao redor de Yaurisque todas as Terças, Quintas e Sábados.

mulheres artezãns by Janaina Teles / janainatb@gmail.com

mulheres artezãns by Janaina Teles / janainatb@gmail.com

Existem oficinas de tecelagem com vista à formação de artezãs e aulas de culinária peruana.
O projeto também visa a formação de jovens carpinteiros, dividos em dois níveis de formação distintos – iniciante para crianças e avançado para adolescentes…

building capacities at CECADE by Janaina Teles / janainatb@gmail.com

building capacities at CECADE by Janaina Teles / janainatb@gmail.com

Durante os primeiros dias de visita ao CECADE visitámos a aldeia de Yaurisque e fotografámos diversas habitações do estilo colonial construídas em terra adobe. O propósito da nossa saída era realizar um trabalho de campo em habitações tradicionais que utilizam fogões eficientes melhorados.

somos terra peru by Janaina Teles / janainatb@gmail.com

somos terra peru by Janaina Teles / janainatb@gmail.com

Os fogões melhorados são hoje um instrumento de mitigação de emissões de gases poluentes prejudicais à saúde humana e a sua implementação tem evitado milhões de mortes a nível global segundo dados da Organização Mundial de Saúde.

Posted in Uncategorized | Leave a comment

Travelling in a regional ship in Amazonas

Travelling in Amazonas in a regular / regional ship is pleasant but planning this trip took around a month since the information on the web about the comercial boat lines is not very clear and the tyckets can only be obtained in the harbour of Manaus. As soon as you arrive to Manaus you might go to the harbour office (just in front of the market) and ask for the travel conditions. Maybe you can bargain the prices if you are travelling with more than one person. Pay attention that purchasing tyckets takes time and energy, so, come with time!

porto de manaus

Planeámos esta viagem com semanas de antecedência, pois queríamos organizar uma viagem “legal” para os pais da minha companheira Janaina e para o meu amigo grego Christos, através do amazonas. Policarpo, meu sogro, sonhava desde os seus tempos de faculdade com esta viagem…

pôr sol

Saímos do porto de manaus com algumas horas de atraso relativamente ao horário esperado, pois o navio para o qual havíamos reservado bilhetes ficou encalhado em Santarém/Pará, pelo que tivémos de esperar o descarregamento e carregamento de mercadorias do barco que iria substituir o Rondônia, o Cisne Branco.

Cisne Branco: o substituto do Rôndonia deslizou pelo amazonas…

O Cisne Branco é um barco de médio porte que possibilita conforto moderado aos viajantes, embarcação que achámos bastante acolhedora, com o seu terraço e lanchonete voltada para as estrelas amazonenses…

Após algumas horas de viagem observando as margens distantes do rio Amazonas chegámos a Santarém bem cedo pela manhã. Quando abri a porta do nosso camarote havía uma corrente de gente já saltando para o navio que nos iria levar por águas parenses até Belém, o grande catamarã Rondônia, com 2 salões preenchidos por diversas cores pintadas por redes de dormir ocupando o cenário interior do navio, diversos camarotes duplos e suites climatizadas, 1 lanchanote e um terraço no topo do catamarã…

Paisagens do Pará: as comunidades ribeirinhas

Entrando no Pará a paisagem muda, o rio torna-se mais estreito significando sustentação económica e social para muitas famílias de comunidades ribeirinhas que brindam nossa viagem com acontecimentos imprevísiveis: crianças conduzem canoas de madeira até à beira do grande catamarã para mais um momento de interacção com os viajantes do rondônia, uma professora é transferida dum táxi escolar para o nosso navio “em movimento”, rebocadores transportam madeira, contentores com mercadorias através do rio amazonas, as comunidades ribeirinhas à vista do navio…

Ao terceiro de viagem uma senhora de meia idade salta dum barco escolar para o nosso navio, achamos que é uma professora que dava aulas naquela comunidade, agora já de regresso a Belém…

Aconteceu o inesperado quando crianças em canoas ribeirinhas se aproximavam do Rôndonia para receber donativos dos viajantes e também para vender produtos das suas comunidades: na ida para Belém, o Rondônia recebe mercadorias tradicionais e na vinda para Manaus os seus tripulantes pagam a dívida aos vendedores, pois a operação decorre em movimento!

comércio em movimento!

On the boat many people was travelling to Belém the capital of Pará that can offer many opportunities for young people from remote communities in the north of Brazil. Nowadays the river amazonas is a precious path for making businesses being hydro resourses the target of many companies that are comming to explore the rain forest and build hydro power plants such as Belo Monte closeby Altaemira or even Tucurí hydropower plant that is supplying diferent Brazilian states with electricity. Hydro resources in the north of Brazil contribute very much to the economy of Brazil, since energy is converted there and tranported to other regions of south america!

hidrelétrica de tucuruí

No navio Rôndonia viajam pessoas de diversas comunidades ribeirinhas (Juruti, Óbidos, Monte Alegre, Santarém, etc…) que percorrem o curso do rio para encontrar novas oportunidades em Belém e uma ínfima quantidade de bagpackers viajantes que querem sentir e inspirar um pouco do ar quente e húmido, a atmosfera daquele lugar geográfico cheio de biodiversidade. Durante a viagem conhecemos duas alemãs que viajam há 1 mês pelo Brasil, tendo passado por Manaus, Santarém e Alter do Chão Mayira e sua companheira de viagem, as duas com apenas 19 anos, juntavam-se ao grupo rumo à capital Marajoará…

No Domingo encontrámos o estreito de Brevis e, na margem esquerda do rio, avistámos a ilha do Marajó repleta de esplendorosas plantações naturais de Açaí (que brota sementes e dão origem a um alimento energético que faz parte do menu de muitos parenses…) que brota pelas margens do Amazonas, intensificando-se na entrada no Pará!

Igreja abraçada pelo Açaí

Dorme-se tranquilamente nos camarotes do navio climatizados e nem se sente a oscilação do grande catamarã que percorre o rio amazonas noite dentro. Acordei com o som dos passageiros contemplando e comentando “Belém à vista”, após o contorno da ilha do Marajó através do Guajará que desemboca na foz do imenso atlântico. Eram seis da madrugada quando revivi a imagem da cidade Marajoára e avistei a tão visitada casa do reggae “porto solamar”, avistando o mercado ver-o-pêso bem ao longe…

margens do amazonas! ;)

Photos by: Janaina Teles / janainatb@gmail.com

Posted in Uncategorized | Leave a comment

Manaus: the city of Amazonia

A couple of decades ago Manaus was created as an industrial franc area for businesses running in Amazonia the most largest Brazilian state.

Manaus continua a ser nos dias de hoje uma cidade em pleno desenvolvimento económico, pois nesta região franca encontram-se localizadas diversas multinacionais que exploram negócios relacionados com a montagem de automóveis e equipamentos eletrónicos.

A cidade encontra-se divída em áreas comerciais no centro da cidade, regiões sub-urbanas residenciais e um parque industrial mais distante do centro da metrópole amazônica. A praça central, onde se encontra localizado o teatro amazonas é um dos seus cartazes postais.

teatro amazonas

Image | Posted on by | Leave a comment

Low carbon retroffiting worldwide

Dear people,

I am currently working on a new blog about my PhD work project related to energy efficient technologies for low energy households in communities around the world.

Have a look at this new website!

http://lowcarbonretrofitting.wordpress.com/

Ricardo Luís Carvalho

Posted in Uncategorized | Leave a comment

Cleaner wood-burning as a transition renewable technology in remote communities in Brazil?

When we talk about the future green economy we think about sophisticated renewables such as solar photovoltaics and wind turbines that can be installed in energy plants generating huge ammounts of energy.

Ceará is a developing region of the 6th largest economy in the world and this can be seen in the recent investments in renewables in the northeast Brazil. This state is counting with more than 15 wind energy parks and the first comercial solar plant of South America.

Arrival of foreign invesments in wind turbine technologies to Pecém harbour

Experiencing a social and economical change, Brazil from nowadays is a great place for investors in the building and energy sector since many opportunities are there. Northeast of the country in special, namely the state of Ceará is still a region with lacks of water supply and energy infra-structures that have being neglected during a long time by the federal government. Political and economical power is concentrated in South east of the coutry and resources are not very well distributed by Brasilia.

Transition technologies may assume a crucial role to balance social diferences and can be created by communities interested in their energy independence. In fact, there is a trend for a accomodation and low income people that are now starting to have some financial capacities want to be supplied with conventional technologies.

“People and wood-burning” – Eco-efficient wood stove installed in Sr. Manuel house “km60″ (Limoeiro Norte / CE)

An example of this is the threats to the Brazilian building heritage in traditional mud construction very popular in the meanlands of Bhaia and Ceará. Sand construction is a mellinar technique to build households that was used by remote communities as a social event to erect their own houses with their families, a tradition called “motirão”. Nowadays, people wishes to have a concrete house since “it looks more rich” and adobe or taipa construction is more associated to poor people – the paradigma of development.

Develpment paradigma in rural buildings in Limoeiro Norte/CE

Traditional mud construction in “km60″ (Limoeiro Norte/CE)

But the main topic I would like to bring up today is related to one of the most ancient technologies that is still being used by billions of people worldwide specially in developing countries. Half of the world population is still relying on biomass and charcoal for residential heating and cooking and remote communities of Ceará are on the world-map of wood-burning stoves.

In Ceará there is now a project being developed by a Brazilian NGO (IDER) supported by international development cooperation organizations and the government that created a model to improve the efficiency of traditional stoves and consequently reduce the impacts of wood-burning concerning deforestation of Bioma Catinga and Amazonia.

Charcoal stove used by Sr. António in “km60″ (Limoeiro Norte/CE)

In Brazil residencial wood-burning is consuming 36% of energy regarding the households energy system and in the north of the country around 30% of the population is using wood cooking stoves specially in rural communities. In Ceará wood is also the most common solid fuel in the ceramic industry that is devastating a part of the “Bioma Catinga” and Amazonia and it has also been used intensively in restaurants acroos the state well know as “Churrascarias”.

Indoor eco-efficient wood-burning stove

The last few days our group of researchers in the technical school have been interview people in a isolated commutity located in the semi-arid region of Sertão where every year they experience the dry season and long summer of Ceará state.  A low income population with limited acess to the energy system was the element of our study. The purpose was to evaluate the daily habits of this people as mix of social and technical engineering project with the goal to know more about the usage of wood-burning stoves and renewables in such a context.

Interviews about occupacional health issues in “km60″ (Limoeiro Norte / CE)

Trip was long and took us 3 hours to reach Limoeiro do Norte where we had a really pleasant lunch time close to the river eating fresh fixe. Our job was carried out in “km 60″ around 20 minutes by “jeep” from the small city.

Researhers time on the warm Ceará

Day was cool under the 36ºC ambient temperature and dry atmosphere and we have been in contact with 15 families that talked about the performance of their new stove, the eco-efficient stove designed by IDER team. People that is currently using the improved cooking stoves are quite satisfied with the high energy performance of the stove, however, it is very important to guarantee that this kind of project ideas involve indoor climate studies in a semi-arid region with extremely high temperatures.

Indoor climate measurements at Sr. Manuel househould in “km60″ (Limoeiro Norte/CE)

Wood-burning for residential heating and cooking is under a world debate and important is to point out that improved stove solutions are from great relevance regarding the climate discussion. Cooking stoves are affecting directly the health of women and children in the developing countries being this the most common energy transition technology in remote villages around the planet.

Publications about wood-burning stoves and indoor climate: 

http://vbn.aau.dk/en/persons/ricardo-carvalho(db95ad16-9669-4450-b997-d4111cdcd5c5)/publications.html

Posted in Uncategorized | Leave a comment

Solar em prospecção na América Latina

Todos temos bem presentes na mente uma imagem forte quando falamos da palavra “renováveis”, o aproveitamento de energia do sol, do vento da natureza viva e vigorosa das florestas, das faixas costeiras nos trópicos. A energia solar, eólica e hídrica constituem as principais fontes que alimentam a rede eléctrica em modernização do Brasil. Investimentos em energia eólica não param de aumentar nesta economia que cresce entre os 3-4% ao ano, sendo que os incentivos do Banco para o Desenvolvimento e Banco do Nordeste incentivam empresas multinacionais capacitadas a instalar-se junto às faixas costeiras ventosas do Nordeste.

Parque eólico da Wobben na Prainha (10 MW)

Atualmente encontra-se em discussão a viabilidade e o planeamento de parques eólicos em zonas protegidas da faixa litorânea, onde a pressão dos investimentos no setor da energia e turismo debatem seus argumentos nos leilões de compra e venda de terrenos para exploração em dunas movediças onde o vento sopra moderadamente constante entre os 15-20 m/s.

Localizada junto ao equador a região de Tauá apresenta as condições ótimas para a captação de energia solar, numa região de temperaturas amenas devido aos ventos suaves que se fazem sentir na região.

Entrou em funcionamento em 2011 e já abastece cerca de 1500 casas, tendo sido recentemente solicitada a sua extensão/licenciamento para a potência de 50 MW de potência visando a comercialização electricidade no mercado livre no estado do Ceará.

Usina solar da MPX em Tauá (MW)

http://lcgrhufc.blogspot.com.br/2012/08/pesquisadores-do-lcgrh-e-do-lerca-ifce.html?spref=fb

O projeto de renováveis da MPX visa o desenvolvimento duma economia local mais verde. Numa fase inicial, a empresa terá de investir em tecnologias apropriadas e aumentar a escala de produção de eletricidade até que a sua comercialização seja rentável, num contexto em que não existem sistemas de incentivos do estado Brasileiro para a energia solar de grande escala.

A energia solar fotovoltaica encontra-se em amadurecimento contínuo e diversos projetos de pesquisa estão a ser desenvolvidos por universidades e institutos de pesquisa de todo o mundo. No caso da usina de Tauá já está a ser desenvolvida uma parceria com a Universidade Estadual e o Instituto Federal de Ciência e Educação.

Grupo unido no curso “gestão de energia e qualidade do ar”

Viagens pela faixa costeira e conhecendo comunidades remotas, culinária local e momentos de reflexão levam-me a crer que a “produção descentralizada de energia” poderá equilibrar a balança energética rumo a uma matriz diversificada para a região, com menores prejuízos para o ambiente, no entanto, a produção industrial de “energia solar = quase todas as fórmulas de energia renovável” está a tomar conta dos acidentados relevos na orla costeira do nordeste, abrindo assim novos amplos espaços para a entrada de multinacionais com a técnica apurada que conquistam cada vez comunidades isoladas que acreditam na teoria da geração de emprego…

Será este o caminho da tão falada e disputada “economia verde” debatida e difundida na Rio+20, ou estamos apenas perante uma conspiração demagógica que vende a ideia de que as grandes empresas têm como missão aplicar os flexíveis e globalizados “mecanismos de desenvolvimento” sem expressão relevante para as demandas das sociedades atuais?!!

Posted in Uncategorized | Leave a comment